terça-feira, março 20, 2018

OS QUE A FOME ESCORRAÇA (EM FATO DOMINGUEIRO)


As convulsões políticas, económicas e sociais do final do sec.XIX e do sec.XX levaram milhões de portugueses à emigração, numa diáspora que os espalhou pelo mundo.

Um desses destinos foi o Havai (antigas ilhas Sandwich), onde em 1914 residiam 25 mil portugueses, sobretudo provenientes das ilhas dos Açores e Madeira, trabalhando arduamente nos campos de cana-de-açúcar, agricultura e comercio. Note-se, que o famosos ukelele, mais não é que o nosso cavaquinho levado madeirense João Fernandes e que terá difundido pelos nativos dessas ilhas do pacifico.

Em 1911, a revista Ilustração Portuguesa dá notícia da partida de um milhar de alentejanos oriundos das serranias de Serpa e que rumaram ao Havai, aliciados por engajadores com promessas do paraíso na terra.

Para o objeto deste blog interessa sobretudo a qualidade das imagens e a fonte etnográfica que estas representam, por mostrarem um povo que deixa para trás tudo o que possui (muito pouco) e conhece e parte ao desconhecido, carregando os parcos pertences mas envergando as suas melhores roupas. Na realidade, as imagens retratam homens, mulheres e crianças nos seus trajos domingueiros, como quem vai para uma festa, pois para a maioria, esta terá sido a 1ª e única viagem.

Fica o registo fotográfico.







 

Sem comentários: