sexta-feira, setembro 29, 2006

Trajes da Ilha da Madeira

A origem e a evolução do traje da Madeira é alvo de muitas especulações. Pensa-se que teve influências várias, quer nacionais, quer estrangeiras, nomeadamente minhotas, mouriscas, africanas e da Flandres. Existem diferentes trajes, sendo a distinção evidenciada pela região de origem, já que os microclimas existentes na ilha determinavam o tipo de vestuário.
No Funchal, em Machico e Santa Cruz, existia um tipo definido de vestuário feminino onde predomina a cor vermelha. A saia era de lã, de cor única ou listada, colete ou corpete vermelhos e uma carapuça azul completava esta indumentária. Na Ponta do Sol as mulheres usavam capas, sendo de cor vermelha para as casadas e solteiras e azuis para as viúvas.
Nas regiões altas, como na Ribeira Brava a forma de vestir era bem diferente. As raparigas usam saia preta com listas vermelhas ou pretas e amarelas, blusa branca, tipo polaca guarnecida de rendas e lenço vermelho. Uma saia igual é colocada aos ombros, servindo de capa. Usam também saia de lã de ovelha tingida de vermelho com listas horizontais ou de lã preta, igualmente com listas horizontais, típicas da freguesia da Serra d'Água. Vestiam saia e capa de bicos de baeta azul, características das zonas mais baixas, quando vinham à missa ao domingo. Por vezes utilizavam a saia ao contrário quando estavam em casa, voltando-a para o lado direito quando saíam. Também a maneira de vestir era distinta em relação ao seu estado civil. A mulher casada usava saia e capa de cor negra, listada a vermelho e complementada com um avental multicolor.
Ao longo dos anos o traje masculino não sofreu muitas alterações. Usavam calção branco com franzido sobre o joelho (com elástico ou com cós); a camisa de pregas, sendo o seu número muito variável, e podiam ser bordadas ou não. Nos últimos tempos era usada uma faixa do mesmo linho do calção, com as pontas franjadas e chegando à curva da perna. No entanto, este adorno era usado apenas pelos servidores de casas ricas.
Os homens das zonas serranas usavam o jaleco e calças de seriguilha castanha para o trabalho. Para a missa as calças, o colete ou o casaco eram de seriguilha preta. A camisa era de estopa para o trabalho e de linho fino para a missa. Na cabeça usavam barrete de lã de ovelha, branca ou castanha.
Tanto os homens como mulheres usavam botas, chamadas botachas ou bota-chã e eram feitas de pele de vaca curtida. A parte superior da bota era virada para fora e descia até ao tornozelo, sendo enfeitada com uma fita vermelha.

7 comentários:

ferreira disse...

sou a Sofia gostaria de comprar um traje tradicional da madeira o conjunto todo...como fazê-lo se eu sou de longe?
ajudem-me : sofiaferreira87@sapo.pt

Anónimo disse...

Um traje original da ilha da madeira pode rondar os 2000 euros....

Anónimo disse...

Boa noite, tenho um traje de senhora tipico da Madeira, antigo mas completo e em bom estado. Alguém interessado? Lr_tt@hotmail.com

Anónimo disse...

Boa tarde, estava interessada no fato típico da Madeira, para senhora. Gostaria de saber se está disponível. Só precisava durante um mês, é possível? nalipontes@gmail.com
obg

Anónimo disse...

A minha filha (9 anos) precisa de um traje madeirense para desfilar na escola. Compro/alugo dependendo do valor. Obrigado.
azevedo.olga@gmail.com

Maria Da Conceição Matias disse...

Gostaria de saber se podia alugar o fato de senhora era parA uma festa de 60anos a pesoua adorava ilha dA madeira

Maria Da Conceição Matias disse...

Gostaria de alugar o fato de senhora para uma festa de 60anos a pesoua ador a ilha da madeira