quarta-feira, janeiro 24, 2007

Alto Alentejo – Traje de Nisa


O traje de festa da alentejana de Nisa constitui uma peça única em toda a região, de inigualável beleza e riqueza.
Tradicionalmente, a mulher alentejana é educada para ser uma excelente dona de casa, boa mãe e esposa. Desde cedo são-lhe ensinadas as artes da cozinha e dos lavores femininos. Apesar de pobre, a mulher alentejana orgulha-se do asseio do seu lar e dos seus dotes de costureira e bordadeira. As raparigas solteiras dedicavam quase todo o seu tempo livre na manufactura do seu enxoval e era nos pormenores do seu traje domingueiro que marcavam a diferença das demais e expunham a sua habilidade.
A mulher de Nisa, nesta matéria, não difere muito das restantes da sua região. Das suas mãos prendadas saiu um traje de impar beleza para os dias de festa composto por uma saia em tecido de lã vermelho comprida e rodada, com uma barra manufacturada com aplicações em feltro branco ou negro, formando motivos estilizados de flores e folhas encadeadas, de gosto romântico.
Usa uma camisa de quartilhos justa ao corpo e decote redondo, confeccionada em algodão estampado com motivos florais. As mangas são compridas, com macho na cabeça e pregas junto ao punho que abotoa com botão e aselha.
A cabeça era protegida do sol por um lenço de seda lavrado com motivos florais.
Calça meia de linha ou renda e sapatos de pele preta, biqueira redonda e apertados com atacadores de algodão.
Para além da saia, cuja barra é única em toda a região, a mulher de Nisa mostra as suas qualidades de bordadeira no xaile que enverga.
De cor variada consoante o gosto da bordadeira, sendo os mais usuais os brancos e negros, estes xailes bordados inteiramente à mão sobre um tecido de seda ou merino constituem um acessório de vestuário feminino exclusivo, de elevado valor artístico e cultural.
Os xailes bordados à mão com fios matizados, empregam motivos tradicionais comuns aos da olaria, a flora local.
Utiliza-se o ponto torcido ou pé de flor, o ponto cheio, os nozinhos, sendo as cores usadas consoante o gosto e a sensibilidade artística de quem executa o trabalho. Remata-se com franjas de fios de lã. Demorando cerca de dois meses a bordar de modo a permitir que a perfeição da bordadeira sobressaía no resultado final.
Este xaile é de influência espanhola, o que é explicável atendendo à sua proximidade geográfica do país vizinho.


Outros assuntos relacionados neste Blog: Traje Alentejano

Sem comentários: