quinta-feira, outubro 30, 2014

A Rodilha ou “Sogra”


Não sendo propriamente um componente do traje, a rodilha ou “sogra” é sem dúvida um elemento indissociável de muitas das nossas figuras populares.

Na realidade trata-se de uma proteção utilizada pelas mulheres para facilitar o transporte à cabeça dos mais variados e pesados objetos.

Distinga-se aqui a rodilha (um pedaço de pano, torcido e enrolado redondo e que podia ter outros usos) da “sogra” (uma rodela almofadada de tecido ornamentado, mais a gosto das mulheres e com maior comunidade de uso), sendo esta a denominação mais comum em todo o território nacional.

O Museu Nacional de Etnologia possui alguns exemplares de “sogras” representativos de várias regiões portuguesas (também possui exemplares de outras culturas) que de seguida descrevemos.

Imagem 1
Imagem 1
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Tecido (algodão); Tecido
Dimensões (cm): altura: 4; diâmetro: 14;
Descrição: Rodilha em forma de toro. A superfície é recoberta por finas fitas de tecido de algodão de cor cinzenta, por entre as quais passam, perpendicularmente, outras de cor vermelha e outras de cor verde, de forma a fazer um axadrezado.
Proveniência: Castelo Branco / Sertã
Origem / Historial: Esta rodilha foi feita pela avó da coletora Carla Antunes, Rosa Antunes, de 74 anos [2011]. Habita em Cernache do Bom Jardim, Sertã. Fê-la propositadamente para integrar as coleções do Museu de Etnologia. Carla Antunes refere que a rodilha é parte integral da cozinha daquela zona. Servia para colocar em cima da cabeça, entre o lenço que se usava e a carga, como sejam cântaros de água ou cestas de vime onde colocavam a lenha e pinhas, para não se ferir.
 
Imagem 2
Imagem 2
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Tecido (algodão); Tecido
Dimensões (cm): altura: 3; diâmetro: 12;
Descrição: Rodilha em forma de toro. A superfície é recoberta por fitas em tecido de lã de cor preta. O perímetro da rodilha é percorrido por cinco listas, espaçadas entre si, delineadas a fio de lã de cor vermelha. Entre a primeira e a segunda, e a quarta e a quinta surge um "ziguezague" feito a fio de lã de cor amarela. Entre a segunda e a quarta surgem pequenos segmentos longitudinais, feitos a fio de lã, ora de cor amarela, ora de cor rosa.
Proveniência: Portugal (não possui informação sobre a região onde foi recolhida)
 
Imagem 3
Imagem 3
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Flanela (lã); Lã
Dimensões (cm): altura: 5; diâmetro: 15;
Descrição: Rodilha de formato cónico e centro vazado, forrada, exteriormente, a flanela de lã de cor preta. Na face lateral, brotam "levantados" do tecido, formando motivos florais: ora uma flor com as pétalas de cores: branco, amarelo e laranja, e interior de cores: verde e rosa; ora uma flor com as pétalas de cores: amarelo, rosa e branco, e interior de cores: laranja e verde. Estas flores são ladeadas por pequenos motivos foliares (?) de cores verde e rosa. Num dos topos da rodilha surgem duas listas em "ziguezague" bordadas a fio de lã de cores amarela e verde; no topo oposto as listas são de cores laranja e amarelo.
Proveniência: Braga / Caminha / Dem

Imagem 4
Imagem 4
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Tecido (lã); Lã
Dimensões (cm): altura: 4,5; diâmetro: 18;
Descrição: Rodilha, de secção circular, em tecido de lã de cor preta. É adornada, nas faces superior e inferior, por um "zigue-zague" bordado com fio de lã de cor verde, laranja, amarelo, vermelho e rosa. A face lateral é completamente preenchida com pequenas borlas de lã, de cores: verde, branco, rosa, vermelho, azul, laranja, amarelo e roxo.
Proveniência: Viana do Castelo / Outeiro
 
Imagem 5
Imagem 5
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Flanela (lã); Tecido (lã, algodão); Lã
Dimensões (cm): altura: 4,5; diâmetro: 14;
Descrição: Rodilha de formato cónico e centro vazado. A face interior do vazado é forrada a flanela de lã de cor preta. A esta está cosido um outro tecido de lã e algodão, que forra o exterior da rodilha. Este tecido apresenta listas de cores azul e verde. Na face lateral brotam, do mesmo tecido, "levantados" de cores roxa, verde e amarela, formando uma sequência transversal de losangos. Na face superior da rodilha surge, bordada a fio de lã de cor verde, a seguinte inscrição: "RECORDAÇÃO DE DEM". Na face oposta surge uma lista formada por pequenos retângulos justapostos bordados a fio de lã de cores azul e verde.
Proveniência: Braga / Caminha / Dem

Imagem 6
Imagem 6
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Lã (?); Tecido (seda)
Dimensões (cm): altura: 4,4; diâmetro: 13;
Descrição: Rodilha em forma de toro. Superfície envolta em tiras finas de tecido de lã (?) de cor preta por onde, em certos pontos alternados, se entrecruzam, perpendiculares e espaçadas entre si, fitas de seda na seguinte ordem de cores: creme, verde escuro, azul escuro, rosa, amarelo, verde claro, verde claro, amarelo, rosa, azul escuro, verde escuro e creme. O conjunto de entrosamentos forma uma espécie de xadrez colorido.
Proveniência: Aveiro / Murtosa

Imagem 7
Imagem 7
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Tecido (lã); Lã
Dimensões (cm): altura: 4,3; diâmetro: 12;
Descrição: Rodilha em forma de toro. Superfície envolta em tiras finas de tecido de lã (?) de cor preta. De frente, apresenta, a todo o perímetro, três barras finas transversais, espaçadas entre si, executadas com linha de lã. A superior é idêntica à inferior: a linha é de cor verde clara. Esta percorre o perímetro em duas voltas justapostas, passando entrecruzada com as tiras de tecido de cor preta. Na barra intermédia, a linha é de cor branca e laranja. A linha de cor branca percorre o perímetro em três voltas justapostas, passando entrecruzada com as tiras de tecido de cor preta. Nos espaços de entrecruzamento surgem, sobre o tecido, cruzes em "X", executadas a linha de cor laranja. As cruzes são contíguas às linhas de cor branca.
Proveniência: Aveiro / Murtosa

 
Imagem 8
Imagem 8
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Tecido; lã
Dimensões (cm): altura: 2,3; diâmetro: 7;
Descrição: Rodilha em forma de toro. Superfície envolta em tiras finas de tecido de cor castanha escura. De frente, apresenta, a todo o perímetro, duas tiras finas, transversais e justapostas, de tecido de cor branca. Ambas se entrecruzam com as tiras de cor castanha escura, formando um axadrezado. As zonas de entrecruzamento alternam entre a tira superior e a tira inferior. A zona entre as tiras de cor branca apresenta três borlas de lã de cor vermelha situadas de modo a dividir o perímetro da rodilha em três partes de iguais dimensões.
Proveniência: Coimbra

Imagem 9
Imagem 9
Datação: XIX d.C. - XX d.C.
Matéria: Tecido
Dimensões (cm): altura: 5; diâmetro: 16;
Descrição: Rodilha em forma de toro. Superfície envolta em tiras finas de cor azul escura, através das quais, em certos pontos, se entrecruzam, perpendicularmente, tiras finas de cor branca. Formam-se assim, em todo o perímetro, seis largos losangos contíguos, axadrezados.
Proveniência: Castelo Branco / Oleiros / Orvalho / Foz do Giraldo

1 comentário:

idalina da silva disse...

gostei de ler o artigo. e bastante informativo. sera possivel publicar como se fazem as rodilhas ou "sogras".
obrigada
idalina