quinta-feira, Julho 20, 2006

O traje tradicional português


A recolha de trajes nas diversas regiões tem pouco mais de meio século, altura em que, por fins políticos, se despertou para a preservação do folclore e dos trajes. Muitos destes trajes ainda se usavam à época, outros tinham caído em desuso à pouco tempo e ainda se encontravam guardados nos baús do enxoval, outros ainda, foram descritos pelos mais velhos ou copiados de fotografias, no entanto, a memória do homem apenas se reporta a um determinado período de tempo, o da sua vivência, logo os trajes pesquisados são na sua generalidade do século XIX, subsistindo algumas peças mais antigas, cujo uso perdurou.
Muitos destes trajes sofreram alterações impostas pela moda da época ou pelo gosto do seu utilizador, introduzindo elementos trazidos de outras regiões do país ou do mundo. Exemplo disso é a utilização de rendas, cuja manufactura originária da Flandres foi introduzida em Portugal pelo Marquês de Pombal, ou ainda, os lenços que hoje adornam a cabeça da mulher minhota mas que têm a sua origem na Áustria e foram adoptados no inicio do século XX serem mais bonitos e coloridos que os usados então, muitos outros exemplos poderíamos aqui dar.
Não sendo este um trabalho exaustivo, nem cientifico, pois não é isso o que se pretende, procuraremos apenas ser um registo escrito e visual desses trajes e da razão da sua existência, inserindo-os na região de origem e no seu meio ambiente natural, para que na memória futura estes não se percam.

Sem comentários: